quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Se o tempo parasse, se...

Não queria perder-me no tempo.
O tempo que ilude
No tempo de sonhar,
o tempo da boa saúde
Que explode no tempo de amar.

Queria ver as coisas que tento
E sonho para nunca acabar.
Sem a pele que envelhece
O desejo de amar
Reanima, entorpece e aquece.

Ah o momento eterno do agora!
Momento com feitio de felicidade
Aquele que não lembra dos foras
O quanto se curte na jovialidade.

Se o tempo parasse, se.
Se jamais se cansasse, se.
Se o se canalizasse
Sem medo e apenas bastar-se.

Se o turbilhão de imagens
Movidos por sentimentos crus,
Inundados de miragens
Dos olhos que vagueiam nus,
Retrocedessem no tempo
Para do tempo não se perder,
E quando o tempo chegasse
Fosse ao lado de você.

Seria mais fácil
Bem mais fácil
Envelhecer.




Um comentário:

  1. é sempre bom ler os seus textos, nao canso de te admirar sucesso no blog.

    ResponderExcluir