quarta-feira, 22 de julho de 2009

OS SAPOS...

O poema OS SAPOS está na obra “Carnaval” de Antonio Bandeiras. É uma sátira aos poetas parnasianos que valorizavam somente a forma e o ritmo ao fazer poesias. Foi declamado por Ronald Carvalho na noite de 18 de fevereiro de 1922 na abertura da semana de arte moderna no Teatro Municipal. O sapo-tanoeiro seria Olavo Bilac, o sapo cururu, Ronald de carvalho. Gosto muito desse poema-piada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário